"A Palavra é do Tempo, o Silêncio da Eternidade"

1 de dezembro de 2016

Krontjong Toegoe di Lisboa




Kerontjong Toegoe berkesempatan datang ke Lisboa, Portugal. Mereka diundang oleh Museu do Fado untuk turut merayakan 5 tahun penetapan Fado, musik tradiosonal Portugis yang melahirkan Kroncong-, sebagai World's Heritage dari UNESCO. Mereka pentas tanggal 26 November 2016. Malam sebelumnya, tanggal 25, kami masyarakat Indonesia yang ada di Portugal diundang oleh KBRI untuk boleh menyaksikan pentas "pemanasan" kelompom ini. Luar biasa penampilan mereka. "Indonesia tanah air beta" membuka pentas. Tanah air kembali terbayang. 
Pada tanggal 29 mereka kembali diundang untuk tampil di Museu Nacional da Arqueologia. 
Kehadiran mereka tentu makin menjalin persahabatan kedua negara.  

5 de setembro de 2016

9º VerbumJovem 2016


9º encontro VerbumJovem
Minde, 7-9 de Outubro de 2016
Faça a sua inscrição junto dos Missionários do Verbo Divino (SVD), das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo (SSpS) e do grupo Diálogos.

Kenangan


Kenangan: 

Saat kau tinggalkan jejak di ingatan, 

walau akhirnya terkubur waktu dan kemudian diam dalam 

keabadian.

10 de agosto de 2016

Mungkin

«Barangkali

ketika langkah tinggal jejak 

baru kita sadar

kalau itu cumalah bekas« (31.07.16)


28 de junho de 2016

Mutis


airnya mengalir beriak-riak
menuruni lereng dari hulunya nan permai
Mutis, di atas sana
berdiri kokoh, anggun pun angker
darinya ada hidup 
dari generasi ke generasi 


23 de junho de 2016

Fenomena 'Teman Ahok'


Beberapa hari lalu 'Teman Ahok' mengumumkan sekaligus merayakan pencapaian sejuta lebih Kartu Tanda Penduduk (KTP) penduduk DKI Jakarta untuk mendukung Ahok, Gubernur DKI saat ini, untuk maju melalui jalur independen pada periode kedua pilkada tahun 2017. 
Luar biasa!

Terlepas dari pro-kontra dan banyak tantangan -tetapi pun tak kurang dukungan- aksi 'Teman Ahok' ini menjadi sebuah catatan sejarah dalam catatan politik Indonesia. Fenomena ini semestinya tertulis, sebagai dokumen sejarah, dalam kancah perpolitikan nasional, sebagai memori masa depan. Terlihat dari semangat, aksi juang, niat, keinginan, harapan, dan anggota tim 'Teman Ahok' yang semuanya sukarelawan dari kalangan kaum muda, aksi ini patut diapresiasi sedalam-dalamnya.

Sejalan dengan itu, para partai politik mesti membuat semacam refleksi panjang tentang apa dan mengapa fenomena jalur independen ini mendapat tanggapan sangat antusias dari masyarakat. Sebuah pertanyaan sekaligus bahan refleksi menarik.

Pada pemilihan presiden Portugal kali lalu, 10 kandidat maju ke pentas. Menariknya, sebagian besar mereka maju dari jalur independen. Terlepas dari sejarah perpolitikan mereka dalam partai politik, namun sebagian besar menegaskan keindepenan mereka. Dan, akhirnya yang terpilih adalah Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, dari jalur independen, langsung pada putaran pertama. Menariknya, ia tidak membuat banyak kampanye. Biaya yang ia keluarkan pun adalah yang paling sedikit. Ini menunjukkan bahwa sebagian besar biaya kampanye masuk ke mesin-mesin politik. Dan bahwa adalah mungkin membangkitkan selera politik melalui jalur non parpol dengan semangat transparan, kerja keras, rela melayani rakyat, menolak tunduk pada mafia apapun dan berjuang melawan korupsi.

Semoga ini menjadi sebuah langkah awal menuju sebuah dinamika perpolitikan yang humanis dan berpihak pada rakyat. Sudah saatnya kebenaran ditegakkan dan rakyat kembali mendapatkan kedaulatannya.  

22 de junho de 2016

Tortosendo: Encontro missionário SVD






Na tarde de domingo, 19 de junho de 2016, um grupo dos amigos do Verbo Divino reuniu-se no Seminário para mais um encontro de convívio.  A tarde iniciou-se com uma pequena “feira” de angariação de fundos para o projeto Mãos Missionários em curso, a saber, a construção da escola missionária em Kakolo, Angola. Seguiu-se um momento de oração, durante a qual foram visualizadas algumas imagens das atividades realizadas em prol do projeto e da realidade vivida daquela missão onde é destinado o projeto. Foi entregue ainda um cheque ao Secretário das Missões, P. Joaquim Domingos Luís, presente no evento, fruto do esforço de muitos colaboradores. O dia terminou com o convívio propriamente dito.     

5 de maio de 2016

10ª Caminhada Vocacional



No fim-de-semana de 29 de abril a 1 de maio de 2016 a Equipa da Pastoral Juvenil realizou a 10ª edição da caminhada vocacional, em São João de Loure, Aveiro, sob o lema «Quereis ser a morada de Deus?» Participaram nesta caminhada cerca de 70 jovens, vindos de vários cantos do país.
Na sua reflexão sobre o lema, durante as paragens da caminha daquela paróquia rumo ao Santuário de Nossa Senhora de Socorro, em Albergaria-a-Velha, o Pe. Devendra Bhuriya impeliu os jovens a penetrarem na temática, pondo em relevo a abertura de construir a morada de Deus através da oração. 
A caminhada encerrou-se no dia 1 de maio com a celebração eucarística na Igreja matriz de São João de Loure, às 11.00, sob a presidência do Pe. Devendra e concelebrada pelos confrades verbitas presentes naquela atividade, entre eles, o Provincial, P. António Leite.
 Foi um fim-de-semana rico em momentos de reflexão e oração, de partilha e convívio, que fizeram crescer a simpatia e a empatia entre os jovens e as famílias que os acolheram.

* com Damião Lelo

31 de março de 2016

Adoração da Cruz

@P. Abreu

O P. Manuel Abreu, missionário do Verbo Divino em Almodôvar, no Alentejo, partilhou esta sua experiência:

"Posso ver o Santinho?
Posso dar-lhe um beijinho?
Muito obrigado.
Sou muito católico"

Na Sexta-Feira Santa aconteceu-me um episódio que me deixou contente e, mais uma vez, vi como o Alentejo onde moro, tem raízes bem cristãs: antes de ir para Aldeia dos Fernandes, peguei, na Igreja Matriz de Almodôvar, um Crucifixo que o P. Agostinho Saldanha benzeu para uma Senhora que agora tem uns 90 anos, e quis dar, nestes dias, o Crucifixo à Igreja... 

Na rua, um homem de uns 60 anos, viu-me a colocar o crucifixo no carro, e veio perguntar-me: -"Posso ver o Santinho?" -"Sim", respondi, e tirei do carro para ele ver melhor. -"Posso dar um beijinho nele?" -"Claro", respondi. Beijou-o e disse-me: "Muito obrigado, eu sou muito católico."

Para mim, essa foi uma adoração da cruz original. Em Aldeia dos Fernandes não estava nenhum homem na Igreja, mas esse que beijou e agradeceu por ter beijado, me deixou contente e a pensar que os homens alentejanos não estão longe do Senhor...

15 de março de 2016

Os missionários do Verbo Divino de Portugal reelegeram o seu Provincial

A Província portuguesa dos missionários do Verbo Divino (SVD) realizou uma assembleia eleitoral para a eleição da nova equipa provincial para o triénio de 2016-2019. Depois dos passos antecedentes da eleição através da formação oficial dos candidatos feita pelo Generalato a partir dos nomes sugeridos pelos membros da Província em votos perpétuos com direito a voto, estes reuniram-se no dia 7 de março de 2016 na Casa do Verbo Divino, em Fátima, para a dita assembleia. A mesma foi precedida de uma passagem pela “Porta Santa da Misericórdia” da Basílica da Santíssima Trindade, após uma breve introdução feita pelo P. Devendra Bhuriya. Seguiram-se uma reflexão espiritual orientada pelo P. Ailton Lopes e um momento individual de adoração ao Santíssimo.    
O resultado da eleição desta nova equipa, confirmado a 15 de março, pelo Superior geral e seu conselho, sediados em Roma, foi o seguinte: P. António Augusto Lopes Leite (Provincial), P. Valentim Gonçalves (Vice-provincial), P. Jacinto Baginski (Admonitor), P. Feliciano Sila e P. Sebastian Joseph Koottiyanickal (conselheiros).
O P. António Leite foi assim reconduzido para o segundo mandato como Provincial desta província. Ele e a sua nova equipa entrarão em funções a partir do dia 1 de maio do corrente ano. 

Encontro de pais e familiares SVD






No passado fim de semana, 12 e 13 de março, realizou-se mais um encontro de pais e familiares dos missionários do Verbo Divino (Societas Verbi Divini - SVD) em Portugal, na Casa do Verbo Divino, em Fátima. Desta vez, teve um toque africano. Os confrades africanos, juntamente com um grupo de Terraços da Ponte, animaram os vários momentos do encontro. Este encontro já vai na sua 30ª edição.     
***
Pada akhir pekan lalu, tanggal 12 dan 13 Maret, berlangsung pertemuan orang tua dan keluarga para Misionaris Serikat Sabda Allah (SVD) Portugal, bertempat di Biara SVD Fatima. Pertemuan kali ini bernuansa Afrika. Para konfrater bersama sekelompok umat dari Terraços da Ponte berperan dalam animasi berbagai momen pertemuan ini. Ini adalah pertemuan tahunan yang diselenggarakan oleh Provinsi SVD Portugal dan ini adalah edisi ke-30. 

5 de março de 2016

Sajak-sajak Janela da Alma (2)


Lamat-lamat terdengar dari kejauhan dering lonceng gereja berpacu irama dengan bisikan halus rintik-rintik hujan yang terjun bebas dari singgasana langit mengguyur wajah bumi. Dengan sedikit tergesa orang-orang berlari kecil mengejar suara datangnya dering lonceng gereja. Ada harap di sana mereka puaskan dahaga jiwa.
Jalan kita bercabang-cabang. Indera kita tergoda-goda. Derap kita beragam corak. Ke mana kita berbelok arah? Dering suara apa yang kita dengar? "Guru, betapa damainya tempat ini!"
"Mari turun, lonceng memanggil pulang..." (POR 20.02.16)

24 de fevereiro de 2016

Encontro de formação




Atendendo a importância da formação contínua e os desafios constantes da missão sentidos tanto por parte da Congregação como dos próprios confrades, a Província portuguesa SVD organizou um encontro de formação para os seus membros mais jovens, a maior parte deles oriundos de fora de Portugal e que agora se encontram a desempenhar a sua missão em diversos lugares do país. O encontro decorreu no Seminário do Verbo Divino, em Lisboa, de 22 a 23 de fevereiro de 2016. Participaram 13 confrades jovens, acompanhados pelos padres António Leite, Provincial, e Agostinho Saldanha, assistente dos sub-10 (menos de dez anos em votos perpétuos). O encontro contou ainda com a presença de 4 missionários Espiritanos e 6 da Consolata.
O primeiro dia foi orientado pelo professor Juan Ambrósio, desenvolvendo o tema “Missionários ao serviço do evangelho em Portugal”. Este docente de Teologia na Universidade Católica Portuguesa aprofundou as questões religiosas e socioculturais procurando situar as mesmas no seu contexto, isto é, de onde viemos, onde estamos e para onde caminhamos. Os documentos do Concílio Vaticano II, a encíclica Evangelii gaudium e a Bula Misericordiae vultus, estes dois últimos do Papa Francisco, foram abordados no sentido de ensaiar respostas para as questões e os desafios do tempo presente, sobretudo no que diz respeito ao nosso trabalho missionário.           
Os trabalhos do segundo dia foram ao cargo do P. Paulo Franco, pároco da paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes do Parque das Nações em Lisboa. O P. Paulo tratou sobretudo as questões de ordem pastoral, partilhando a sua própria experiência na pastoral paroquial e, sobretudo, no acompanhamento da formação das próprias comunidades paroquias por onde passou.   
Os confrades verbitas continuaram os trabalhos da parte da tarde do mesmo dia sob a orientação dos padres José Augusto e Agostinho Saldanha. O P. José Augusto abordou o tema da administração dos bens ao serviço da Congregação e da Igreja, estando atentos às nossas obrigações como cidadãos na sociedade onde nos inserimos. O P. Saldanha, por sua vez, falou sobre os processos mais administrativos do batismo e do casamento.      
Estes dois dias de formação mais sistemática foram avaliados como muito oportunos para uma melhor compreensão da realidade onde estamos e para uma boa inserção na mesma. Espera-se, com isso, que sejamos cada vez melhores missionários em Portugal.
Foi também um encontro marcado pela multiculturalidade e pela mútua colaboração entre os institutos missionários presentes, onde participaram missionários oriundos de Portugal, Índia, Indonésia, Quénia, Tanzânia, Itália, Colômbia, Nigéria e Gana. 

19 de fevereiro de 2016

Sajak-sajak Janela da Alma (1)


Mentari baru saja berputar haluan merangkul bukit, lalu jatuh menepi di ujung senja. Sementara di pojok ini udara dingin berhembus menari-nari mengelus halus tubuh-tubuh berbalut mantel musim dingin. 
Ah, hari beranjak dan malam mendekat, saat raga menepi pada rangkulan jiwa, laksana si kecil terbuai berbungkus senyum dalam rangkulan hangat pangkuan sang ibunda. 
Dan kitapun berjanji: masih ada esok buat jiwa yang merindu. Tuhan, inilah kami! 
(POR 19.02.16)

21 de janeiro de 2016

Encontro de paróquias SVD




Ocorreu nos dias 18 e 19 de janeiro do corrente ano, no Seminário do Verbo Divino, em Fátima, mais um encontro anual de paróquias confiadas ao cuidado dos Missionários do Verbo Divino. Foram convocados para o mesmo os párocos, os capelães (hospitalar, militar e comunidade filipina), os responsáveis pelas dimensões caraterísticas (animação missionária, apostolado bíblico, comunicação, justiça e paz e integridade da criação) e os superiores locais das comunidades.   
A Dra. Carmo Fernandes, Diretora executiva de Leigos para o Desenvolvimento, juntamente com a sua colega Esménia, orientaram os trabalhos do primeiro dia. Através de diversas dinâmicas, aprofundaram com os presentes o tema de “Como desbloquear as relações difíceis na comunidade”, interna e externamente.
O segundo dia foi dedicado particularmente ao aprofundamento do Plano de ação da Província. 
É de notar que, neste momento, os Missionários do Verbo Divino em Portugal trabalham em 31 paróquias em 7 dioceses (Beja, Lisboa, Leiria-Fátima, Portalegre-Castelo Branco, Guarda, Aveiro e Braga).    

9 de janeiro de 2016

Prosa kata dalam diam

Ingin kucatat setiap kenangan, setiap peristiwa dan setiap kisah dalam lukisan dan tulisan. Kisah-kisah yang mengalir setiap saat, membentang menelusuri alur kehidupan, bermuara pada pikiran dan perasaan tak bertepi. Keinginan itu mencuat di saat kenyataan menghentak lamunan, di bawah awan temaran yang kemudian menumpahkan hujan membasahi bumi, menggenangkan air di sepanjang jalan kenangan. Dan ketika sadar itu kembali merapat, ada aroma rindu pun sedikit gundah sebab semuanya tidak lebih dari mimpi dan lamunan. Meskipun begitu, niat dan kehendak mencatat di baris-baris hari lewat lukisan dan tulisan menghadirkan kekinian untuk kembali meniti dan menata hidup dalam alunan irama syahdu.

Di sini, di saat ini jemari bermain-main di atas tuts, menuliskan apa yang terpikir, yang lahir dari batin dan menuai kata setelah di olah pikir. Dan di saat ini, ketika air hujan menetes di luar sana, kata-kata mengalir lalu tertuang di sini, sekedar mengenang hari ini. Biarlah kisah hari ini tercatat dalam nubari tertulis.   

8 de janeiro de 2016

Mengalir bagai air

Tahun baru ini baru saja melewati beberapa hari. Namun ia terus bergulir, mengalir mengikuti alur waktu. Hari-hari ini hujan pun turun tiada henti, mengalir dari langit, membasahi bumi, bagai menggenggam harapan yang sekilas hilang. Ada rasa, ada asa. Hidup pun mengalir, terus mengikuti alurnya. Kadang bahagia, kadang bermuram durja. Kadang puas, kadang menahan rindu.
Demikianlah, hidup meski dimaknai dengan segala adanya.     

Festival Terras sem Sombra obtém Menção Honrosa nos Green Project Awards 2015

Festival Terras sem Sombra obtém Menção Honrosa 
nos Green Project Awards 2015
O Festival Terras sem Sombra de Música Sacra do Alentejo foi distinguido com uma 
Menção Honrosa, na secção de Iniciativa de Mobilização, da 8.ª edição dos Green 
Project Awards Portugal. Esta distinção foi entregue em cerimónia realizada na 
Culturgest, em Lisboa, a 7 de Janeiro de 2016.

Green Project Awards Portugal, a mais destacada iniciativa do género que se 

realiza no país, tem por objectivo mobilizar a sociedade para o desenvolvimento 
sustentável. Na edição de 2015, cujos prémios foram agora entregues, Portugal 
promove a cooperação entre os países da lusofonia, com enfoque na Economia Verde.

GPA Portugal realiza-se sob o Alto Patrocínio de S. Ex.ª o Presidente da República 

e tem o apoio institucional do Governo de Portugal, decorrendo sob a égide 
da Agência Portuguesa do Ambiente, da Quercus e da GCI.

O Festival Terras sem Sombra é organizado pelo Departamento do Património 

Histórico e Artístico da Diocese de Beja, em parceria com vários municípios 
do Baixo Alentejo e do Alentejo Litoral e o Instituto de Conservação da 
Natureza e das Florestas – que coordena a componente de biodiversidade 
da iniciativa. Conta com a colaboração da Direcção Regional de Cultura 
do Alentejo, de Acción Cultural Española, do Turismo do Alentejo e Ribatejo, 
ERT, da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo e de empresas 
e instituições com presença na região.

Iniciado em 2003, este festival cruza, de maneira inédita, como tem sido 

reconhecido pelo público e pela crítica da especialidade, património, 
música e biodiversidade, apostando na internacionalização do Alentejo – 
através da sua integração em circuitos culturais de excelência – e 
na promoção do seu território e dos seus melhores produtos. Dá uma especial 
atenção a áreas periféricas e valoriza o diálogo entre as grandes páginas musicais 
do passado e a criação contemporânea.

Hoje, é um dos rostos de Portugal.

(Departamento do Património e Artístico da Diocese de Beja, recebido por e-mail)

Um «monumento mártir» do Alentejo: a ermida de Nossa Senhora da Assunção, em Messeja

Ermida de Nossa Senhora da Assunção
foi alvo de arrombamento e furto
Quando realizavam uma tarefa de rotina nos arredores, em 20 de Novembro 
passado, funcionários da Câmara Municipal de Aljustrel depararam com as 
portas abertas da igreja. Desde que há registo de furtos, é a sexta vez que 
o edifício, classificado como Monumento de Interesse Público, mas em deficiente 
estado de conservação, sofre a investida dos ladrões. Uma situação que o 
Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja 
classifica como “preocupante”. Além das perdas patrimoniais a lamentar, 
o assunto semeia a inquietação entre a população.

A ermida de Nossa Senhora da Assunção, a 3 km da vila de Messejana, 

encontra-se documentada desde o século XV, tendo sido, desde então, importante 
local de peregrinação, o que explica – como salientaram investigações 
recentes – as sucessivas campanhas de obras que recebeu, até à que lhe 
viria a dar, em etapa já posterior ao terramoto de 1755, a sua fisionomia actual.

O facto de a igreja se encontrar nas imediações da falha geológica de 

Messejana torna-a muito sensível aos abalos sísmicos. Em 1755, ficou 
completamente arruinada, mas em 1758 já estava a ser reconstruída, com 
a colaboração de Diogo Tavares de Brito, de Tavira, um dos mais importantes 
mestres pedreiros (hoje diríamos arquitecto) do vizinho Algarve, à época.

É de notar que o programa construtivo do notável imóvel, segundo esses 

mesmos estudos, simultaneamente conservador no que toca à tipologia da 
sua planta e assumidamente barroco no que diz respeito ao exterior, onde 
a preocupação de movimento, de contrastes de luz e sombra e mesmo de 
eruditismo se encontra patente desde a escadaria, à fachada.
Quanto ao interior, de grande austeridade, segue os modelos da 

arquitectura “chã”, evidenciando uma só nave e capela-mor, onde se 
concentra todo o esforço decorativo do interior, conseguido através de retábulo 
de talha rococó do altar-mor e da utilização de painéis com temas marianos azuis 
e brancos e molduras já anunciando também o rococó. A fachada, à qual se acede 
por um escadório que assume a dinâmica barroca, apresenta um registo central, 
onde se abre o portal, encimado por janelão, ladeado por duas torres colocadas 
de forma oblíqua, imprimindo movimento a toda a fachada.

Esta peculiar colocação das torres, rara na arquitectura portuguesa (podemos 

encontrá-la na igreja do Senhor Jesus da Piedade, em Elvas), foi largamente 
utilizada no Brasil, depois da construção da famosa igreja da Conceição da Praia, 
em São Salvador da Baía. Mas também as duas dependências, de planta hexagonal, 
que se ligam de um e outro lado à capela-mor, revelam uma tipologia pouco comum.

Tudo isto faz da ermida de Nossa Senhora da Assunção uma das principais 

referências do Barroco no Alentejo, bem reconhecível à distância, pontuando uma 
das mais belas paisagens do Campo Branco. Mas o isolamento deste 
santuário de peregrinação tem-se revelado adverso. “Desde 1984, a igreja já foi 
assaltada e vandalizada seis vezes, é escandalosa a situação a que chegou”, 
salienta José António Falcão, director do Departamento do Património Histórico 
e Artístico da Diocese de Beja. E acrescenta: “houve preocupação em classificá-la, 
o que é louvável, mas depois nada foi feito; a classificação, só por si, de pouco 
adianta – há que devolver este extraordinário edifício à vida”.

Um “monumento mártir”

A igreja de Nossa Senhora da Assunção é, para o responsável pelo património 

da Diocese de Beja, o exemplo perfeito de um “monumento mártir”. No início da 
década de 1980, os ladrões retiraram-lhe as alfaias e serraram parcialmente 
o retábulo do altar-mor, em talha dourada, que ficou amputado. Seguir-se-iam 
novas delapidações, que a comunidade paroquial seguiu com preocupação, mas 
sem dispor de meios suficientes para acudir a todas as suas igrejas. Desta feita, 
talvez por terem sido surpreendidos antes de concluírem a rapina, os “amigos 
do alheio” abandonaram, ao desbarato, peças de talha e outros elementos 
que tinham acabado de cortar. O retábulo, que já se encontrava em situação 
periclitante, ficou agora em péssimo estado, como alertou uma fonte 
da Comissão Fabriqueira que preferiu guardar o anonimato.

Não houve tanta sorteporém, com o único sino que permanecia nos campanários 

da igreja. Quando o pároco, Padre Luís Fernandes, tomou conta da ocorrência, 
foi alertada por populares para o desaparecimento desta peça de grandes 
dimensões, fundida no século XVIII, cujo peso se estima em mais de meia tonelada. 
Para o retirarem, terão sido necessários pelo menos três pessoas, uma 
parafernália de cabos e roldanas e algumas horas de trabalho. O isolamento 
do sítio e a falta de vigilância tornou este um crime quase perfeito. Teme-se 
agora que o sino, em bronze muito puro, possa vir a ser fundido, talvez 
já na vizinha Espanha.

Tudo isto provoca, como realçou o pároco, um sentimento de consternação e 

de impotência na comunidade local. O alarme social tocou, mas o desgosto 
anda de mãos dadas com a impotência, já que os meios da paróquia são modestos. 
Por seu turno, Ercília Diogo, presidente da Junta de Freguesia de Messejana, 
chamou a atenção para “o estado preocupante do edifício, ao nível da abóboda 
e das pedras de suporte das janelas e portas”. O problema ultrapassa, claramente, 
o que pode ser feito à escala local. Qual será o futuro de um monumento isolado, 
numa pequena terra do interior?

“Portugal debate-se com a ausência de um plano estratégico para a salvaguarda 

do património religioso no meio rural e as dioceses têm cada vez maior 
dificuldade em assegurar a protecção do património sob a sua tutela; uma certa 
falta de coordenação entre o investimento público, a possibilidade de 
integração dos edifícios em percursos culturais e turísticos, a escassez de 
policiamento e a desertificação do interior constitui pesada factura e põe em 
causa o futuro de muitos monumentos”, diz José António Falcão. E evoca uma 
história que, apesar de pouco conhecida, marcou decisivamente o trabalho 
de recuperação dos monumentos religiosos do Baixo Alentejo.

Em 1969, quando a ermida de Nossa Senhora da Assunção voltou a ficar arruinada, 

devido ao terramoto desse ano, os serviços distritais do Ministério das Obras 
Públicas contemplaram a possibilidade de a arrasar. Por casualidade, visitava 
então o Alentejo um arquitecto brasileiro, Augusto da Silva Telles, professor da 
Faculdade de Arquitectura do Rio de Janeiro, que viria, muito mais tarde, a 
presidir ao Instituto do Património Histórico e Artístico Nacional do Brasil. Foi 
ele quem explicou às estupefactas autoridades de Beja o significado daquela 
igreja para a arte luso-brasileira, salvando-a.

Relembrando estas circunstâncias, José António Falcão diz que o futuro do 

monumento depende, agora, de uma acção concertada entre as autoridades 
locais, o Ministério da Cultura, a Paróquia e a Diocese para salvar o edifício. O director 
do Departamento do Património da Diocese de Beja vai mais longe: “só a existência 
de uma estratégia para o acompanhamento e a visita das igrejas isoladas pode 
ajudar a reduzir estes atentados; não podemos continuar a defender que o culto 
basta para manter os edifícios religiosos abertos, ele precisa de agir a par 
de outras medidas, culturais e turísticas; seria muito interessante que a área 
do Campo Branco desse corpo a uma iniciativa neste âmbito”. Até porque, da 
próxima vez, pode não existir a sorte de estarem por perto funcionários 
da Câmara Municipal…
(Departamento do Património e Artística da Diocese de Beja, recebido por e-mail)

1 de dezembro de 2015

Ordenação de Diáconos







No dia 29 de Novembro de 2015 foram ordenados diáconos três jovens verbitas, a saber, Rafael Gomes, Fidel Fallo e Damião Lelo, juntamente com dez outros colegas, entre eles dois outros religiosos e um diácono permanente. A celebração ocorreu no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, presidida pelo Cardeal Patriarca, D. Manuel Clemente. Acompanharam-no os seus auxiliares no patriarcado, sacerdotes, diáconos e seminaristas, na presença de uma numerosa assembleia celebrante que assinalou também o início do Advento. D. Manuel Clemente exortou os novos diáconos para a sua missão de serviço através do ministério que receberam.         

Depois da eucaristia os familiares, amigos, conhecidos e confrades do Rafael, Fidel e Damião, vindos um pouco de várias partes do país, dirigiram-se à Casa dos missionários do Verbo Divino, em Lisboa, para um convívio de confraternização. O P. Budi Kleden, membro do Conselho Geral da Congregação, marcou também presença. A comunidade filipina em Lisboa preparou gentilmente o espaço e a comida. O dia foi sobretudo de ação de graças ao Senhor pelas maravilhas que realiza através e na vida destes três jovens. O Fidel e o Damião são da Indonésia e o Rafael é de Portugal.